Eu te amo, mas eu escolhi te deixar


4


Deixei o cigarro. Não foi fácil, depois de tantos anos, mas eu o deixei. Achei que fazendo isso perderia a sensação de estar errando o tempo todo, mas não perdi. Ainda assim, deixei o cigarro.

Parei de beber. Joguei todos meus whiskys, vinhos e vodkas ralo abaixo. Foram anos adquirindo uma louvável adega, mas eu parei de beber. A sensação do erro ainda permaneceu.


Larguei o jogo. Fichas de pôquer, baralhos, roleta e qualquer tipo de aposta estão agora fora da minha vida. Não é blefe, eu larguei o jogo. Ainda me sinto errado.


Não bebo mais café. Seus benefícios são comprovados cientificamente, mas eu não bebo mais café. É difícil, sendo neto de cafeicultores, mas eu não bebo mais café. Estou pra baixo ainda.


Vendi meus jogos eletrônicos, minha televisão, meu computador, meu tocador de música, meus CDs, meus discos, meu violão e meu piano. Pensei que eram eles agora que me deixavam triste.


Deixei o cigarro, parei de beber, larguei o jogo, não bebo mais café e vendi minha diversão. Achei que se eu tentasse mudar, abandonar meus vícios, a dor seria coisa do passado. Mas a dor não está no passado.


É verdade, foi tudo em vão. Mas finalmente eu sei o que fazer. Eu devo deixar, parar, largar e não mais consumir você.

4 Response to "Eu te amo, mas eu escolhi te deixar"

  1. wow *-*
    Fiquei sem palavras!!
    Fantástico! \0/

    p.s.: poxa, eu nunca conseguiria deixar o café =/ HEHEHE

    Esthefânia says:

    Eu também adorei!
    Li uma vez e achei perfeito!
    Tá cada vez melhor, Thits, o segundo foi melhor que o primeiro e esse foi muito melhor que os dois *-*
    Continue assim!
    =***

    Esthefânia says:

    Ah, é
    Esqueci de falar...
    Você vai ser muito desperdiçado na engenharia ç.ç" Tinha que fazer um curso cult -.-"

    Leandro says:

    Às vezes os consumismo nos atrapalha. hehehe!

    Foi ÓTIMO! =)